Dia Mundial Sem Carro?

22 de Setembro é o Dia Mundial Sem Carro, e nós queríamos que fosse todo dia.

, por Vinícius Ribeiro

Dia Mundial Sem Carro?

22 de Setembro é o Dia Mundial Sem Carro, e nós queríamos que fosse todo dia.

, por Vinícius Ribeiro

Hoje é celebrado o Dia Mundial Sem Carro. A data surgiu na França com a ideia de fazer as pessoas refletirem sobre o impacto que o excesso de carros nas cidades faz no meio ambiente e na vida das pessoas. Entrando nessa onda, vem a brasileira Caloi. A empresa lançou um manifesto onde explica que, para distâncias menores do que 3 km, a bicicleta é o meio de transporte ideal, sendo mais eficiente que carro, ônibus, táxi ou até mesmo andar a pé. O manifesto vem acompanhado de um belo vídeo que utiliza de maneira muito eficiente um artifício já explorado no poema Não Te Amo Mais, de Clarice Lispector, que dá dois sentidos opostos para o texto quando lido de trás pra frente.

O vídeo é simples e eficiente. Entretanto, no dia a dia, ainda enfrentamos diversos problemas quando desejamos adotar o transporte via bicicleta. Pessoalmente, eu adoro andar de bicicleta e tenho me apaixonado cada vez mais pelas magrelinhas, quanto mais me aventuro nas pedaladas aqui pelo Rio com meu amigo, e também parte daqui da Equipe NMC, Thiago Arzakom.

O governo está tentando: ontem foi lançado o mapa cicloviário oficial do Rio de Janeiro, possuímos 290 km de ciclovias por toda a cidade com planejamento para chegarmos ao total de 450 km até 2016. Outra grande iniciativa da prefeitura é o projeto Bike Rio, que eu utilizo bastante desde a inauguração e que vem crescendo a cada mês, tanto em número de usuários, quanto em oferta de estações e bicicletas. Hoje, é impossível caminhar 5 minutos pela orla do Rio sem ver uma bicicleta laranjinha passar.

MapaCicloviario-RJ

Mapa Cicloviário do Rio de Janeiro

A cidade tem aceitado bem todas essas iniciativas mas, ao darmos uma rápida conferida no mapa cicloviário divulgado pelo governo (acima), podemos perceber que ainda existem grandes espaços onde o ciclista não tem outra alternativa a não ser dividir a pista com os carros e ônibus ferozes que inundam a cidade. E pior: algumas regiões importantes para a cidade nem chegam a aparecer no mapa. Além disso, dia após dia, vejo engarrafamentos imensos formados, em sua maioria, por carros com apenas uma pessoa dentro, o que demonstra que ainda precisamos de um pouco mais de conscientização da população como um todo, além das novas propostas para o transporte alternativo.

Acho ótimo o surgimento dessa onda pró-bicicleta e de iniciativas como essa da Caloi e torço imensamente para que os investimentos em ciclovias e outros meios de transporte mais eficientes sejam cada dia maiores, o Rio de Janeiro precisa e agradece muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *