Festival do Rio 2012: Todas as dicas sobre o maior Festival de cinema do país

No próximo fim de semana começa o Festival do Rio 2012, saiba o que esperar e conheça os filmes mais esperados!

, por Francisco Carbone

Festival do Rio 2012: Todas as dicas sobre o maior Festival de cinema do país

No próximo fim de semana começa o Festival do Rio 2012, saiba o que esperar e conheça os filmes mais esperados!

, por Francisco Carbone

Esse fim de semana começa o Festival do Rio 2012, um dos maiores festivais de cinema do mundo e pelo menos o maior do Brasil. Com mais de 400 produções sendo exibidas num total de 14 dias, o festival abraça cada vez mais toda a cidade, indo a lugares como o Complexo do Alemão, a Barra da Tijuca, Botafogo, o Centro, a Tijuca, num total de mais de 30 salas empenhadas em levar antecipadamente o melhor do cinema no mundo hoje. Espalhado por várias mostras diferentes, o Festival esse ano tem diversas homenagens, a começar pelo grande e esquecido diretor Alberto Cavalcanti, o contemporâneo português João Pedro Rodrigues, o mestre centenário Manoel de Oliveira e um dos líderes do que há de mais cult dentro de Hollywood, John Carpenter.

O país homenageado esse ano é o Reino Unido, com produções de Mike Leigh, Michael Winterbottom, Lynne Ramsay e vários outros expoentes do cinema dos súditos da rainha. Além disso ainda temos uma área especial para a cinematografia portuguesa além das homenagens a Rodrigues e Oliveira, com um pedaço do que pensa os cineastas da terrinha nos dias de hoje.

Além dessas homenagens, também teremos as tradicionais mostras de sucesso: a Panorama do Cinema Mundial (com o melhor que os grandes nomes do cinema produziram esse ano), a Expectativa (com os novíssimos cineastas e suas estreias celebradas), a Premiére Latina (com tudo de melhor que nossos ‘hermanos’ produziram em 2012), a Premiére Brasil (a mostra competitiva de filmes nacionais), a Mignight Movies (dedicada aos mais insólitos e pirados filmes da atualidade), a Limites e Fronteiras (com os documentários e filmes de ficção que retratam as mudanças políticas no planeta) e o Mundo Gay (com o melhor que o cinema ‘cor de rosa’ tem pra todos os fãs).

O NMC resoveu fazer um apanhado de 10 filmes que estão entre os mais esperados e as maiores curiosidades do Festival desse ano e apresenta pra vocês. Entre filmes que terão os ingressos disputados a tapa e surpresas que esperamos encontrar, temos aqui só um breve resumo do que os cinéfilos podem esperar até o próximo dia 11 de outubro. Vamos lá?

Cesar Deve Morrer, dos irmãos Taviani


Com mais de 80 anos de idade e uma carreira que corre por mais de 40 anos, os irmão Paolo e Vittorio conseguiram o que muita gente não imaginava a essa altura: levar o Urso de Ouro do Festival de Berlim desse ano. Recém-escolhidos para representar a Itália no próximo Oscar, os irmãos ousam levar Shakespeare para dentro de uma prisão siciliana, e incentiva os trancafiados a encenar ‘Julio Cesar’ entre as grades, misturando os limites que separam ilusão e realidade.

Pietà, de Kim-Ki Duk


Direto do Festival de Veneza, nada melhor que o vencedor do Leão de Ouro. O coreano diretor de grandes filmes como ‘Casa Vazia’ e ‘Fôlego’ muda seu foco e resolve mostrar a história de amor entre mãe e filho sob o viés da violência, quando um perigoso cobrador de dívidas encontra uma mulher que não conhecia mas que afirma ser sua mãe. Prêmio máximo na Itália e escolhido para representar a Coreia do Sul no Oscar do ano que vem, Duk tem tudo para brilhar também no Rio.

Gonzaga, de Pai para Filho


De Breno Silveira – uma das promessas de grande bilheteria do nosso cinema nesse fim de ano, o filme novo do diretor de ‘2 Filhos de Francisco’ foi escolhido para abrir o Festival e deve conseguir grande visibilidade também por isso. Mostrando a vida do rei do baião Luiz Gonzaga e o relacionamento com seu filho Gonzaguinha, essa deve ser uma das escolhas mais emocionantes do festival desse ano, garantindo mais sensibilidade à carreira de Silveira, que já fez muita gente chorar esse ano com ‘A Beira do Caminho’.

Deixe a Luz Acesa, de Ira Sachs


O grande representante da ala gay do festival desse ano, o filme ganhou o prêmio máximo da comunidade LGBT do festival de Berlim em fevereiro. Mostrando o relacionamento entre um cineasta e um advogado, vemos um encontro de uma noite se transformar num casamento de mais de uma década, com seus altos e baixos e que esbarra num momento de crise. Se a mostra Mundo Gay interessa tanto a voces quanto a nós, esse é o filme do ano.

Depois de Lucía, de Michel Franco


Premiado na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2012, esse é o representante mexicano ao Oscar do próximo ano. O filme acompanha o reinício da vida de um pai e uma filha após a morte da mãe. De mudança para uma nova cidade, ambos se afastam gradativamente mergulhando num universo de dor e violência, quando a menina começa a sofrer ‘bullying’ no colégio. Uma história forte e cheia de amargura que é celebrada por onde passa.

O Clube do Vamos-Fazer-a-Professora-Abortar!, de Eisuke Naito


Eleito o título mais bizarro do Festival, esse representante do cinema japonês tem uma trama igualmente bizarra. A produção mostra um quinteto de estudantes crueis e destrutivos, q barbarizam num colégio praticando delitos do nível de matar coelhinhos. Isso tudo até uma professora grávida dedicada e compreensiva decidir conversar com eles em busca de respostas, e virar de uma hora pra outra o novo alvo desse grupo diabólico. Baseado numa história real, o filme vai sacudir o Rio.

Tabu, de Miguel Gomes


Vencedor de alguns prêmios no Festival de Berlim, o filme é uma das mais importantes produções lusas do ano, que tem dinheiro nosso investido também. Todo em preto e branco e regado a uma aura nostálgica, o filme acompanha a amizade de 3 vizinhas que vivem sonhando com uma vida melhor. Quando uma delas morre, suas amigas embarcam para uma viagem às raizes da falecida, rumo a Moçambique. Tido como um dos mais poéticos filmes da temporada e uma homenagem a história do cinema.

Indomável Sonhadora, de Behn Zeitlin


Um dos mais importantes filmes americanos de 2012 e desde já uma promessas nas principais categorias das próximas premiações de fim ano, o filme foi o grande vencedor do Festival de Sundance desse ano e passou por Cannes arrancando elogios ainda superiores, saindo de lá com o Câmera de Ouro, prêmio destinado ao melhor estreante. O filme mostra a vida de uma menina de 6 anos sobrevivente de uma enchente na Louisiana. Quando o pai adoece, a pequena resolve ir em busca da mãe desaparecida há muitos anos, tudo isso com a ajuda de criaturas mitológicas que só ela vê.

Sem Proteção, de Robert Reford


Direto do recém-terminado Festival de Toronto, chega a nova produção de Robert Redford, um dos atores/diretores mais importantes e bem sucedidos da história. Voltando a estrelar um filme, ele vive um advogado recluso que não revela a verdadeira identidade por ter se envolvido com ativistas radicais e lideres terroristas nos anos 70. Mas quando sua identidade fica ameaçada, ele terá de provar sua inocência de um passado nebuloso. Recheado de astros como Susan Sarandon, Nick Nolte, Shia LaBeouf, Terrence Howard e Stanley Tucci, o filme deverá ser um dos mais procurados do festival.

Colegas, de Marcelo Galvão e O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho


Os grandes vencedores do último Festival de Gramado chegam no Rio em diferentes posições. O longa de Galvão conta a historia de um trio de amigos com sindrome de Down que foge do instituto onde vivem para encarar seus sonhos e viver as aventuras que sempre quiseram, e o filme de Filho mostra um retrato do Recife de hoje, onde um condomínio fechado precisa aprender a lidar com um grupo de milicianos que vai mostrar uma nova e terrível realidade para eles; o primeiro passa hors-concours e o segundo volta a competir, dessa vez pela Premiére Brasil em busca de muitos troféus Redentor.

 

Esses 10 (ok, foram 11 – hehehehehe) filmes são o aperitivo que faltava para vocês embarcarem de cabeça nessa loucura cinéfila, nesse vício pela Sétima Arte que só faz bem. Portanto não tenham medo e façam suas listas, corram de cinema em cinema, caçem as melhores opções e os filmes que mais lhe interessam, tem isso aí e muito mais (e eu nem citei ‘Magic Mike’, mas sei que a essa altura todos já estão secos pelos ingressos exatamente dele). Boa sorte, divirtam-se e um excelente Festival pra todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *