O Desafio: 100 dias longe do Facebook

Ficar 100 dias sem conferir o que está rolando no Facebook, está lançado o desafio.

, por Vinícius Ribeiro

O Desafio: 100 dias longe do Facebook

Ficar 100 dias sem conferir o que está rolando no Facebook, está lançado o desafio.

, por Vinícius Ribeiro

“Hoje eu não vou ficar no Facebook e vou trabalhar!”

Quantas vezes você já se pegou dizendo a frase acima numa manhã e se pegou às 17h sem ter feito nada de realmente produtivo? Pois é, pra muita gente o Facebook e várias outras redes sociais se tornaram um vício – inclusive falamos um pouco sobre o assunto no nosso último podcast. Com base nesse argumento, o consultor de marketing digital Felipe Teo resolveu propôr um experimento social: reunir 100 voluntários para ficar 100 dias longe da rede social de Mark Zuckeberg e relatar tudo em um blog, o 100face.

“Cada uma das pessoas obviamente dependia do Facebook. O que há dentro dele que faz a gente depender dele?”, se perguntou Teo em entrevista a Folha. E a dependência é tanta que, no 15º dia, já tem gente se rendendo ao vício e se despedindo do projeto, enquanto outros confessam suas escapulidas pra dar uma conferida no que está rolando no mundo online.

Hoje, grande parte dos relacionamentos se dão, ou pelo menos se completam, dentro do Facebook. Os amigos e familiares que não vemos há anos, a professora do ensino médio, amigos de balada, aquela festa que todos estão planejando ir: tudo isso se desenvolve através da rede, e a sensação de ficar de fora das rodas sociais em que vivemos e de perder informações importantes ou aquela piada que todos vão estar comentando é assustadora para muitos. “Eu consigo entender a parte de acordar na sexta-feira e imaginar qual amigo vai se lembrar de me chamar pra sair. É uma insegurança por estar desconectado do Facebook e, por consequência, da vida social”, continua o criador da ideia.

Não sabemos quantos serão os sobreviventes ao final desses 100 dias, que vão até 1º de janeiro de 2013, mas com certeza será uma viagem interessante de acompanhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *