Taylor Swift está no topo do mundo

Prestes a lançar seu novo álbum e com um single que bateu recorde de vendas, Taylor tem tudo para conquistar o mundo com Red.

, por Vinícius Ribeiro

Taylor Swift está no topo do mundo

Prestes a lançar seu novo álbum e com um single que bateu recorde de vendas, Taylor tem tudo para conquistar o mundo com Red.

, por Vinícius Ribeiro

Desde de 2006, quando aquela menina de 16 anos foi ouvida pela primeira vez cantando Tim McGraw, muita coisa já aconteceu na vida de Taylor Swift. A artista, que tem a data de lançamento de seu próximo trabalho de estúdio – Red – marcada para 22 de Outubro, já passou por maus bocados em sua carreira. Swift foi a Nashville pela primeira vez com sua mãe quando tinha 11 anos em busca de um contrato com uma gravadora – Nashville é a capital do Tennessee e mundialmente famosa por sua forte cena musical, principalmente no Country: é lá onde ocorre o CMA todos os anos. Ela, como muitas outras meninas, foi rejeitada diversas vezes e percebeu que precisava encontrar alguma maneira de se destacar.

Aos 12 anos, um técnico de computador a ensinou como fazer 3 notas em seu violão, fazendo com que Swift começasse a escrever suas próprias canções. Depois de alguns acordos assinados que não deram em nada, em 2005 Scott Borchetta viu a menina se apresentar em um show de talentos. Scott era um empresário que estava saindo de uma gravadora para montar sua própria, a Big Machine Records, e Taylor se tornou uma das primeiras vozes que a nova gravadora tinha em seu repertório. O trabalho em seu primeiro álbum autointitulado começou logo em seguida. E o resto é história.

O primeiro álbum atingiu a quinta posição na Billboard Hot 200 e a primeira entre os álbuns de Country, recebendo inúmeras críticas positivas e colocando diversos singles nas paradas. O segundo álbum de estúdio, Fearless, foi lançado em 2008 e foi a confirmação do sucesso internacional que a cantora seria capaz de fazer: ótimas críticas, sucesso de vendas, número um na Billboard, ficando entre os dez primeiros em vários países, entre eles Austrália, Canadá, Irlanda, Japão, Reino Unido e Noruega. No Brasil, chegou à 18ᵃ posição.

Mas ninguém estaria preparado para o sucesso incontestável de Speak Now. O terceiro álbum de Taylor foi lançado em Outubro de 2011 e chegou a primeira posição em 5 países e ficou entre os 10 mais bem posicionados em vários outros. Junto com o álbum, vieram ótimos singles e clipes e o registro Speak Now World Tour Live, seu primeiro álbum gravado ao vivo, que mostra o quão grandiosa foi a turnê da jovem menina.

Taylor já ganhou um total de 6 Grammys e 7 CMAs ao longo de sua carreira. E está pronta para mais. A menina tímida cresceu e se transformou em uma linda mulher de 22 anos que estampa a capa da Rolling Stone Magazine americana do último dia 12. Na entrevista, a cantora mostra diferentes lados seus. Inclusive como se sente ao cometer um engano. De acordo com o jornalista Brian Hiatt:

É assim quando Taylor Swift perde totalmente o controle: “Ai, meu Deus. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS. AI, MEU DEUS.”

A cantora pegou o caminho errado e bateu o carro durante a entrevista. Ao longo de toda a entrevista é reforçada uma ideia de que Taylor é completamente obcecada com a perfeição: ela sempre está arrumada, não quer saber sobre notas de imprensa que falam mal dela e tem pesadelos sobre ir presa por um crime que não cometeu. “Eu tento falar que não fiz nada errado, mas ninguém me ouve.” ela diz. Toda essa preocupação com a perfeição não se manifesta em apenas um aspecto de sua vida – seus relacionamentos. A vida amorosa de Taylor é complicada e é a inspiração para várias de suas letras, onde ela sempre coloca o nome dos rapazes que a trataram mal. Ela explica…

Em cada um de meus relacionamentos eu fui boa e justa. O que acontece depois que eles [seus ex] tomaram isso como certo não é meu problema. Eu acredito que se estou escrevendo sobre eles de uma maneira que não os agrada, é porque eles realmente me feriram. Uma história só funciona quando tem personagens. Eu não acho que seja maldade. Maldade é ferir alguém em um relacionamento.

Ouch! Toma essa, John Mayer – o músico de 35 anos, e conhecido mulherengo, teve um breve caso com Swift há 3 anos, quando ela tinha 19 anos, o affair rendeu a letra para a música Dear John, onde a desilusão da loira é usada como pano de fundo. Mayer disse em entrevistas que se sentiu humilhado pela música e a considerava como uma “composição barata”. Taylor se defende.

Eu não escrevi o primeiro e último nome dele na música! Então ele estava vestindo a carapuça – bem quando tinha um álbum para vender. (…) “Querido John” é um conceito bem conhecido.

Em seu novo álbum, sua sonoridade evoluiu. Está mais próxima do Pop e do Rock. O primeiro single, We Are Never Ever Getting Back Together, quebrou o recorde de canção de artista feminina de maior vendagem na semana de estreia. Durante sua sessão de fotos para a Rolling Stone, Taylor fala sobre o quanto queria experimentar com diferentes sonoridades e diferentes ideias em seu novo álbum e sobre seus planos para 2013, incluindo uma nova turnê. Acompanhe no vídeo a seguir.

Red chega em um momento crucial para a cantora e tem tudo para consagrar sua carreira no cenário Pop, não como mais uma artista cheia de batidas eletrônicas e roupas sexies – ela evita o lado sexy, aliás – mas como uma cantora cujas músicas falam com o público e trazem um sabor diferente, meio estranho a princípio, para o mercado inundado de artistas que são mais do mesmo. Vai nessa, garota!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *